©
Eu sou carente mesmo, tenho ânsia de atenção. Gosto de carinho no cabelo e abraços inesperados. Gostam quando notam meu novo corte de cabelo, meu novo penteado, cada detalhe novo. Gosto de quem ri da minha piada mesmo sendo a mais sem graça do universo. Gosto quando notam que não estou bem e me perguntam o que aconteceu por preocupação e não por curiosidade.
Escritora de Boteco.   (via isolavel)
Não foi o fim do mundo, mas algo dentro de mim morreu.
Animicida.   (via shadow-y)
Amigos? Que amigos? por favor, me traga qualquer consolo dito de boca pra fora, mas não me venha com essa de conte com seus amigos.
Eu sei mais do que ninguém, como meus dias tem sido solitários e sozinhos, e pode até não parecer, mas eu realmente não tenho ninguém.
Melissa Fernandes. Dificultou (via dificultou)
Imagina que lindo você entrando na igreja enquanto toca a nossa música, seu pai te entregando em meus braços e me dizendo pra cuidar do bem mais precioso dele, enquanto eu lhe digo com a maior calma do mundo: “É o meu mundo que o senhor acabou de me entregar, vou cuidar dela com a minha vida.
Gabriel Souzza.  (via cartasdepoeta)
Ei, seu pai te da amor e carinho? Seu pai te abraça? Seu pai diz que te ama? Seu pai está presente no natal? No seu aniversário? Seu pai se importa se você está comendo? Se você está vestido? O meu não, não mais. O cara, que deveria ser o “meu pai” só deposita uma pensão na minha conta todo mês, apenas; Ele não me liga nem pra saber se eu ainda estou viva, eu posso passar fome que ele nem vai saber. Nem sempre foi assim, mas ele me esqueceu. Ele já não é mais o meu pai, que eu considerava o meu herói. Ele não se importa mais comigo, eu não sou mais a pequena dele, mas o amo tanto. Eu só queria deixar-lo orgulho da filha mais velha dele, mas eu nunca vou ser uma filha boa o suficiente como meus irmãos são, eu nunca vou ter o carinho que meus irmãos têm, eu nunca vou ser merecedora de um terço do amor do meu pai que eu amo tanto. Eu nunca fui a melhor filha do mundo, mas houve um tempo em que eu era a garotinha do papai, que tinha o melhor pai do mundo, que era amada e nunca estava sozinha, que todas as noites o pai dava um beijo de boa noite e dizia que a amava. Hoje eu sou apenas uma adolescente com vida medíocre, crescendo por conta própria à espera de um telefonema, nem que seja só pra ouvir um último adeus.
Estou desistindo não pelo fato de talvez não conseguir, e sim, porque não faz sentido lutar por alguém que nunca me deu motivos para sorrir.
Eternue. (via esgotada)
Quero sexo na escada e alguns hematomas e depois descanso numa cama nossa e pura. Quero foto brega na sala, com duas crianças enfeitando nossa moldura. Quero o sobrenome dele, o suor dele, a alma dele, o dinheiro dele (brincadeira…). Que ele me ame como a minha mãe, que seja mais forte que o meu pai, que seja a família que escolhi pra sempre. Quero que ele passe a mão na minha cabeça quando eu for sincera em minhas desculpas e que ele me ignore quando eu tentar enrolá-lo em minhas maldades. Quero que ele me torne uma pessoa melhor, que faça sexo como ninguém, que invente novas posições, que me faça comer peixe apimentado sem medo, respeite meus enjôos de sensibilidade, minhas esquisitices depressivas e morra de rir com meu senso de humor arrogante. Que seja lindo de uma beleza que me encha de tesão e que tenha um beijo que não desgaste com a rotina.
Tati Bernardi.    (via conspirada)

Tem câmera frontal, mas prefere tirar foto no espelho pra mostrar que é Iphone.